Do Conceito de Número e Magnitude na Matemática Grega Antiga

Diego P. Fernandes

Resumen


O propósito deste texto é apresentar a evolução da relação entre o conceito de número e magnitude na matemática grega antiga. Revisaremos o programa pitagórico e a sua crise com a descoberta das magnitudes incomensuráveis. Em seguida, sumarizamos o trabalho de Eudoxus. Ele amplificou a teoria das proporções pitagórica, fazendo-a aplicável também a magnitudes incomensuráveis. Veremos que, com o passar do tempo, a existência de magnitudes incomensuráveis deixou de ser algo estranho. Já na época de Platão e Aristóteles, sua existência já era lugar comum: inclusive ao ponto de se considerar absurdo que todas as magnitudes fossem comensuráveis. Aristóteles criticou o programa pitagórico e defendeu que, apesar de pertencerem à mesma categoria (quantidade), número e magnitude são de espécie distinta: numero é discreto e magnitude é contínuo. Por fim, apresentamos brevemente como o conceito de numero foi amplificado com o passar dos séculos até incluir a noção de continuidade.


Palabras clave


número, magnitude, incomensuráveis, matemática grega antiga

Texto completo:

ABRIR PDF/OPEN PDF FILE»

Referencias


Barnes, J. (1984). The complete works of aristotle: the revised oxford translation. Princeton University Press.

Bell, J. (2005). The continuous and the infinitesimal in mathematics and philosophy. Polimetrica.

Euclid. (1956a). The elements (T. Heath, Ed.). Dover Publications. (volume 2)

Euclid. (1956b). The elements (T. Heath, Ed.). Dover Publications. (volume 1)

Fritz, K. V. (1945). The discovery of incommensurability by hippasus of metapontum. The Annals of Mathematics(2), 242–264.

Heath, T. (1981). A history of greek mathematics: From thales to euclid (No. v. 1). Dover Publications.

Kirk, G. S., Raven, J. E., & Schofield, M. (1994). Os filósofos pré-socráticos. Fundação Calouste Gulbenkian. (Trad. Fonseca, C. A. L.)

Morgan, A. (1836). The connexion of number and magnitude: an attempt to explain the fifth book of euclid. Taylor and Walton.

Neugebauer, O. (1969). The exact sciences in antiquity. Dover Publications.

Newton, I. (1769). Universal arithmetick: or, a treatise of arithmetical composition and resolution. Printed for W. Johnston. (Trad. Raphson, J. and Wilder, T.)

Plato. (1952). The dialogues of plato. William Benton. (Trad. Benjamin Jowett)

Smith, D. (1958). History of mathematics. Dover Publications. (Vol. 2)




DOI: https://doi.org/10.22370/rhv.2017.9.848

Copyright (c) 2017 Diego P. Fernandes

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.